• Artistas que irão se apresentar na Festa de Corpus Christi

    Artistas que irão se apresentar na Festa de Corpus Christi

  • Rumo a XXI Assembléia Diocesana de Pastoral

    Rumo a XXI Assembléia Diocesana de Pastoral

  • Programação da Festa de São João Batista – Dia 24/06/2014

    Programação da Festa de São João Batista – Dia 24/06/2014

  • Formação Litúrgica no Centro Pastoral Padre Zuzinha

    Formação Litúrgica no Centro Pastoral Padre Zuzinha

  • Programação da Festa de Corpus Christi

    Programação da Festa de Corpus Christi

  • Arraial da Restauração 2014

    Arraial da Restauração 2014

  • Dom Bernardino Marchió Celebra na Trezena de Santo Antônio no Convento

    Dom Bernardino Marchió Celebra na Trezena de Santo Antônio no Convento

  • Aniversário de 25 anos do SERC é comemorado com show do padre João Carlos

    Aniversário de 25 anos do SERC é comemorado com show do padre João Carlos

Notícias Diocesanas

17-06-2014 Diocese Após a missa segue a procissão pelas ruas em direção ao Pátio de Eventos, onde haverá acolhida de Jesus Eucarístico seguida da bênção. Terminando com um grande show com cantores regionais. Banda Canção NovaBanda KairósBanda Restauração Diác. Carlos GenêDDDNeto MonteiroRosimar Lemos

Artistas que irão se apresentar na Festa de Corpus Christi

Pela manhã em todas as Paróquias da cidade de Caruaru, celebrações eucarística e adoração a Jesus Eucarístico, como ta...

10-06-2014 Diocese Dom Bernardino Marchió deu início à Assembleia acolhendo todos os participantes, em seguida explicou o objetivo desta 1ª Assembleia. Os participantes se apresentaram, informando o movimento que está representando, Maria José, fundadora da comunidade Manain e secretária da Assembleia, presidiu a oração inicial. Dom Bernardino fez a distinção das comissões da Igreja, esclarecendo que esta Assembleia de Pentecostes é a reunião da comissão do Laicato, e Maria José explicou o que é o Conselho de Leigos. Pe. Janailton que falou do tema geral da Assembleia: «Diocese, Comunidades em Missão: Ide sem medo para servir». Padre Janailton iniciou sua apresentação fazendo uma memória da última Assembleia Diocesana de Pastoral, a XX Assembleia que aconteceu no ano de 2011; em seguida falou das Diretrizes Gerais da CNBB; Os desafios de hoje: Influência das mídias, a cultura da globalização, o relativismo, o consumismo, o imanentismo. Apresentou também, uma síntese da Exortação Apostólica Evangelii Gaudium do Papa Francisco, ressaltando a importância e a prioridade da Missão. “A preparação e a realização da Assembleia Diocesana de Pastoral devem ser o tempo favorável para toda Diocese refletir sobre os passos a serem dados e graças a Deus, não estamos partindo do zero, podemos testemunhar a generosidade e o entusiasmo de tantos agentes pastorais, sejam eles ordenados ou consagrados, homens e mulheres. As visitas pastorais deste ano e que serão concluídas na festa de Nossa Senhora das Dores, dia 15 de setembro, confirmam que somos uma Igreja viva e missionária”. Nos falou através de sua carta apostólica: ‘Diocese, Comunidades em Missão’ Dom Bernardino. Charles Cavalcanti.

Rumo a XXI Assembléia Diocesana de Pastoral

Neste domingo 08 de junho, teve início a primeira assembleia ‘Pentecostes’ preparatória para a XXI assembleia diocesan...

10-06-2014 Diocese

Programação da Festa de São João Batista – Dia 24/06/2014

10h - Procissão com a imagem de São João Batista saindo da Capela de São Sebastião (Hospital), seguindo pela Avenida Aga...

10-06-2014 Paróquiais Estão participando da formação 40 membros da Pastoral de Liturgia. Agradecemos a Deus primeiramente as pessoas que contribuíram de alguma forma para que este tão importante encontro acontecesse. Rogério Barbosa

Formação Litúrgica no Centro Pastoral Padre Zuzinha

No último sábado (07), aconteceu uma Formação Litúrgica no Centro Pastoral Padre Zuzinha na Paróquia do Senhor Bom Jes...

10-06-2014 Diocese No Marco Zero (Igreja da Conceição) às 19h Concelebração Eucarística presidida pelo nosso Bispo Diocesano Dom Bernardino Marchió e demais padres, junto a todos os movimentos e comunidades. Após a missa segue a procissão pelas ruas em direção ao Pátio de Eventos, onde haverá acolhida de Jesus Eucarístico seguida da bênção. Terminando com um grande show com cantores regionais.

Programação da Festa de Corpus Christi

Pela manhã em todas as Paróquias da cidade de Caruaru, celebrações eucarística e adoração a Jesus Eucarístico, como tamb...

10-06-2014 Festas e Eventos    

Arraial da Restauração 2014

  Local CESF (Centro de Evangelização Sagrada Família) Av. Jaboatão s/n após o Hospital Regional ...

09-06-2014 Paróquiais Os devotos de Santo Antônio têm participado de todas as celebrações desta semana, animados por vários padres e frades que celebraram as missas das 19h,30, e não foi diferente com o bispo de Caruaru. Recepcionado com uma salva de palmas, dom Dino agradeceu a calorosa acolhida, abençoando a todos e invocando a benção do Santo, padroeiro popular desta paróquia. No dia 16 deste mês, dom Dino celebrará duas missas na paróquia, às 6h30, na Matriz e às 9h, no Memorial Frei Damião, local onde é celebrada uma missa por mês, sempre no 3º domingo. Charles Cavalcanti

Dom Bernardino Marchió Celebra na Trezena de Santo Antônio no Convento

Nesta sexta-feira 06, os frades capuchinhos e a comunidade paroquial do Coração Eucarístico, receberam o bispo diocesa...

Mundo Católico

10-06-2014 Mundo Católico As ações se darão por meio de uma presença efetiva nos ambientes de concentração de pessoas, com a mensagem do Evangelho de forma alegre e cativante. “Buscamos ampliar os horizontes da juventude da RCC para novas e mais atualizadas formas de evangelizar em um período de constantes mudanças sociais, além de dinamizar ações de evangelização que não necessitem de grandes e dispendiosas estruturas, mas sim que demonstrem a espontaneidade do jovem em evangelizar a qualquer momento e em qualquer ocasião”, resume Ruy Lima, coordenador da assessoria de Missão do Ministério Jovem no Brasil. O anúncio do Evangelho de maneira ousada e criativa tem sido realizado pelos membros do Ministério Jovem da RCC do Brasil com renovado ardor missionário e interação social. Prova disso, são as missões que os Sentinelas já realizaram como o Jesus no Litoral, missão Rio 2010 (pré-ENJ nas comunidades da cidade), JMJ Madri 2011, Maceió (AL) 2011, Belém (PA) 2012 e a Missão Jesus no Litoral na JMJ Rio2013. Em 2014, o trabalho missionário se estende aos eventos esportivos e pretende levar a “onda do amor de Deus” pelos estádios de futebol com a missão Com Jesus na Copa. “A maior torcida que estamos levantando é levar a boa nova do Evangelho, o seguimento de Jesus para os brasileiros que vão assistir a esses jogos e para os estrangeiros que virão para nosso país. Junto à alegria do futebol, queremos levar a verdadeira alegria que só Jesus pode dar ao coração do homem,” destacou o coordenador nacional do Ministério Jovem, Fernando Gomes. Fora das sedes As ações missionárias e evangelizadoras não se resumem às cidades-sede da Copa, mas mobilizaram diversas outras regiões do país. Exemplo disso acontece na cidade de Ji-Paraná (RO), onde foi realizada uma formação no último mês com foco nos turistas que passaram pelo estado durante a Copa. Os formadores explicaram como abordar as pessoas nas ruas e falar sobre o Evangelho na metodologia querigmática e a prática na comunidade local. A preocupação é chegar ainda a pontos de concentração de torcedores que se reúnem tradicionalmente para assistir aos jogos, comemorações e outros encontros motivados pela Copa. Unidade eclesial O projeto é fundamentado nas “Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2011-2015”, no parágrafo 80, que diz: “Contradiz profundamente a dinâmica do Reino de Deus e de uma Igreja em estado permanente de missão, a existência de comunidades cristãs fechadas em torno de si mesmas, sem relacionamento com a sociedade em geral, com as culturas, com os demais irmãos que também creem em Jesus Cristo e com as outras religiões. Inclusive eventos esportivos, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, que o Brasil vai sediar nos próximos anos, podem ser momentos de evangelização, especialmente da juventude.” Por: Wiliam de Paula

Ministério Jovem vai a campo na missão “Com Jesus na Copa”

Milhares de jovens da RCC farão missão querigmática nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo A bola rola para a Copa do M...

10-06-2014 Mundo Católico “O Documento busca iluminar o nosso ser Igreja, sermos comunidade dos que vivem de Cristo Jesus, iluminados e guiados pela força e suavidade do Espírito Santo, acolhidos pela bondade materna do Pai”, explica dom Leonardo. A Comissão de redação do Documento contou com a colaboração de assessores, bispos e leigos, sendo presidida pelo arcebispo de Manaus (AM), dom Sérgio Castriani. Em 2013, durante a 51ª Assembleia Geral CNBB, os bispos tinham aprovado o Estudo 104 “Comunidades de comunidades: uma nova paróquia”. O texto foi enviado aos regionais e dioceses para que refletissem e enviassem suas contribuições, colaborando, assim, para uma nova versão. Para dom Sérgio, a intenção da CNBB não foi apenas produzir um texto, mas oferecer reflexões que chegassem às bases e contribuíssem com a renovação paroquial. “O Documento n. 100 é uma nova redação, com contribuições do estudo. Houve inversão de capítulos, ajustes no texto e acréscimos a partir das sugestões enviadas pelas dioceses”, informou. Proposta e capítulos O Documento 100 “Comunidade de comunidades: uma nova paróquia. A conversão pastoral da paróquia” é composto de seis capítulos, são eles: Sinais dos Tempos e Conversão Pastoral, Palavra de Deus, Vida, Missão nas Comunidades, Surgimento da Paróquia e sua Evolução, Comunidade Paroquial, Sujeito e Tarefas da Conversão Paroquial.Logo no início é apresentada análise da realidade paroquial. Na sequência traz, também, reflexão histórica e teológica sobre a paróquia. Segue abordando a dimensão de comunidade, a partir da conversão paroquial e pastoral, com ideias do significado da paróquia como “casa do pão, casa da caridade e acolhida”. “É na paróquia, lugar para vivência da fraternidade, onde as pessoas reúnem-se em comunidade para celebrar os sacramentos e encontrar-se com o ministério de Cristo e da Igreja”, comenta dom Sérgio. Ao final do documento, no capítulo 6, são apresentadas propostas práticas para conversão da paróquia, ou seja, as proposições pastorais. São pistas de ações que tratam da acolhida e vida fraterna, iniciação à vida cristã, leitura orante da palavra, liturgia e espiritualidade; incluindo o funcionamento da paróquia, seus conselhos, organização e manutenção. A valorização e incentivo da participação do laicato e os ministérios leigos são indicados no documento. Orienta-se, também, a atenção e acolhida às famílias que residem em condomínios e conjuntos residenciais populares, na tentativa de estabelecer proximidade e integração na comunidade. Outro aspecto contido nas pistas de ações é incentivo às paróquias para utilizar dos recursos da mídia e novas formas de comunicação e relacionamento nas atividades de evangelização.Para adquirir O Documento 100 “Comunidade de comunidades: uma nova paróquia. A conversão pastoral da paróquia” pode ser adquirido nas Edições CNBB, no site: www.edicoescnbb.com.br ou (61) 2193.3019.

CNBB lança Documento que trata da renovação paroquial

O Documento 100 da CNBB, “Comunidade de comunidades: uma nova paróquia”, propõe reflexão e ações práticas para uma con...

10-06-2014 Mundo Católico O local escolhido para o encontro foi um espaço no jardim do Vaticano, com presença de delegações, cantores, música e imprensa. O papa Francisco expressou gratidão pela presença dos presidentes e reforçou a necessidade do diálogo pela paz. “Senhores presidentes, o mundo é uma herança que recebemos dos nossos antepassados, mas é também um empréstimo dos nossos filhos: filhos que estão cansados e desfalecidos pelos conflitos e desejosos de alcançar a aurora da paz; filhos que nos pedem para derrubar os muros da inimizade e percorrer o caminho do diálogo e da paz a fim de que o amor e a amizade triunfem”, disse Francisco. Redes de televisão e de rádio do mundo todo transmitiram a cerimônia, marcada por gestos de unidade e acolhida entre as lideranças religiosas. Na ocasião, Francisco disse, ainda, que é preciso coragem para dizer sim ao diálogo e não à violência. “É preciso coragem para fazer a paz, muita mais do que para fazer a guerra. É preciso coragem para dizer sim ao encontro e não à briga; sim ao diálogo e não à violência; sim às negociações e não às hostilidades; sim ao respeito dos pactos e não às provocações; sim à sinceridade e não à duplicidade. Para tudo isto, é preciso coragem, grande força de ânimo”, reforçou o papa. Necessidade de paz O presidente de Israel, Shimon Peres, durante discurso em hebraico afirmou ser urgente pôr fim à violência. “ Dois povos – israelitas e palestinos– desejam ardentemente a paz. As lágrimas das mães sobre os seus filhos estão ainda marcadas nos nossos corações. Nós devemos pôr um fim aos gritos, à violência, ao conflito. Nós todos temos necessidade de paz. Paz entre iguais”, expressou Peres. Na sequência, o presidente da Palestina, Mahmoud Abbas, fez prece pedindo pela realização da verdade, da paz e da justiça. “Por isso pedimos-Te, Senhor, a paz na Terra Santa, Palestina e Jerusalém, juntos com o seu povo. Nós pedimos-Te de tornar a Palestina e Jerusalém, em particular, uma terra segura para todos os crentes, e um lugar de oração e de culto para os seguidores das três religiões monoteístas”. O encontro foi marcado por um abraço fraterno entre o papa Francisco e os dois presidentes, que na oportunidade, plantaram uma oliveira no jardim do Vaticano, como sinal de paz e diálogo entre as religiões. CNBB com informações da Rádio Vaticano.

Papa e presidentes de Israel e da Palestina rezam pela paz na Terra Santa

“Derrubar os muros da inimizade e percorrer o caminho do diálogo e da paz”, disse o papa Francisco em encontro de oraç...

09-06-2014 Mundo Católico O evento acontece paralelamente ao 4ª Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação e traz grandes ícones da comunicação católica no Brasil. O jornalista Elson Faxina ministra uma palestra sobre as mudanças socioculturais provocadas em comunidade com interferências da tecnologia, ora aliada da comunicação e outra, temida por muitos se não for utilizada na maneira correta – ou pelo menos, da forma ideal. Confira a entrevista abaixo com o profissional que dá dicas para um bom comportamento católico nas redes sociais e em outros veículos de comunicação. 1) Qual será o tema da palestra abordada no 2º Seminário Nacional de Jovens Comunicadores? Qual é a relação da palestra com o tema geral do encontro “Comunicação, desafios e possibilidades para evangelizar na era da cultura digital”? Eu vou trabalhar a partir do tema “Comunicação e mudanças socioculturais provocadas pelas tecnologias digitais”, que tem tudo a ver com o tema geral do encontro. Para mim e, creio, para todos que estudam e pesquisam comunicação hoje, trata-se de um desafio enorme entender, selecionar e apontar quais são, entre as muitas mudanças provocadas por essas tecnologias, aquelas que de fato merecem maior atenção nossa, enquanto cristãos, enquanto pessoas que são chamadas a vivenciar a fé nesse novo cenário sociocultural, de forma a contagiar outras pessoas com a nossa maneira de ser e viver para si e para o outro, em sociedade. Entre as mudanças que pretendo focar uma é sobre as novas formas de constituir comunidade. Afinal, ser Igreja é viver em comunidade, mas essas novas tecnologias pluralizaram infinitamente as maneiras de se criar e viver comunidade. Se nós temos respostas antigas e fundamentais para comunidades territoriais e até temos algumas respostas para comunidades que se organizam fora das relações de proximidade física, enfrentamos enormes dificuldades ao tratar de comunidades desterritorializadas, muitas das quais efêmeras. Essas novas comunidades, formadas por outras formas de convocação, são um dos maiores fenômenos potencializados por essas novas tecnologias. E nós precisamos entender essas novas “tribos” para nos inserirmos nelas, para contagiá-las com a mensagem evangélica. Outras mudanças trazidas por essas tecnologias se manifestam no volume de informações, não necessariamente críveis; na rapidez com que tudo acontece; desenvolvendo uma sociedade, especialmente a juventude, que busca pela felicidade imediata, ainda que passageira; uma sociedade pouco afeita ao aprofundamento dos temas, à reflexão, à contemplação; uma sociedade que cria vínculos pela paixão, mais do pela obrigação. Isso significa dizer que devemos retomar a diferença entre temer a Deus e apaixonar-se por Deus. Aliás, precisamos compreender a diferença entre ser temente a Deus e ter medo de Deus. Ser temente é respeitar, ser devoto, ser dedicado. Devo trabalhar ainda sobre outra mudança provocada por essas tecnologias que muda, de alguma maneira, nossa relação com o conhecimento. Hoje, a sociedade, especialmente a juventude, entende o conhecimento quando construído no fazer mais do que no refletir. Somos uma sociedade que pensa com as mãos e com o corpo; uma sociedade que pensa mais com o coração do que com a cabeça. 2) Na sua opinião, qual é a importância de encontros como este? Esses encontros são fundamentais porque permitem algumas trocas essenciais de saberes. Um deles é sentir-se parte de algo muito grande, importante, necessário. Sentir que não está sozinho fazendo Pascom, mas que muita gente por esse país a fora está “inventando” uma Pascom nova em cada lugar, porque ela deve responder às demandas do local onde se insere. Outro é conhecer novas práticas, novos modos de fazer Pascom, novas técnicas, conhecer quais as soluções que outros encontraram para coisas que são difíceis de se resolver na minha paróquia ou diocese. Outro ainda é aprender a partir da reflexão conjunta sobre os grandes temas que nos desafiam enquanto comunicadores cristãos, como é o tema deste ano. 3) Discutir comunicação deve ser uma prática constante do jovem católico, seja ele profissional da área ou não? Com certeza. Sem comunicação não há vida, não há cristianismo, não há evangelização. E comunicação não é um fenômeno dado, fixo, imutável. Ao contrário, quanto mais se estuda comunicação mais a gente sente a necessidade de entendê-la melhor, para melhor praticá-la. Quem não discute, não estuda comunicação envelhece, torna-se ultrapassado rapidamente. Entre as vertentes fundamentais da comunicação, destaco aqui duas: o domínio da técnica de se fazer comunicação e a compreensão do que queremos com a comunicação que fazemos. Nosso papel de comunicadores cristãos não é o de fazer boletins, produzir e veicular notícias e reportagens, dar uma boa palestra, fazer um belo programa de rádio ou de TV… nosso papel é construir sociedade. Por isso, devemos sempre nos perguntas: nossas reportagens, notícias, programas, nossos boletins, jornais, rádios e televisões estão ajudando a criar uma nova sociedade? Se sim, perfeito. Se não, que pena! Estamos perdendo tempo na vida; ou melhor, estamos perdendo a vida no tempo. 4) Diante do boom digital, como deve ser o comportamento católico perante as redes sociais? Há uma conduta a ser seguida? Enquanto conduta, creio sempre que a ética e a cidadania – que para mim são o mesmo que valores cristãos, evangélicos – devem ser o eixo de nossa forma de agir na vida, portanto nas redes sociais. Devo usar essas redes com bom senso, com responsabilidade, de forma a respeitar o outro e garantir a integridade da informação que por ali se veicula. Por outro lado, devo aproveitar as redes sociais para agrupar as pessoas em torno de causas humanas, de compromissos sociais de cidadania, como nos ensinou Jesus Cristo. As redes sociais são o grande espaço que se abre hoje para a sociedade se comunicar. A qualidade dessa comunicação vai depender de nós. Aliás, as redes sociais são hoje o espaço de uma infinidade de novas comunidades que vão sendo criadas e recriadas. Nós precisamos estar nessas comunidades e fazer ali a diferença. Mas, provavelmente, a diferença ali não será estabelecida pelo verbo, pela palavra, pelo que eu digo; mas pela ação, pelo exemplo, pelo que eu faço. Nós vivemos uma sociedade em que o verbo passa pela carne; isto é, a palavra só se consolida se se tornar vida ou se for dita a partir da vida, da vivência. É uma sociedade que parece nos pedir: “não me diga, mostre-me”. Por: Aline Vonsovicz

“Sem comunicação não há vida, não há cristianismo, não há evangelização”

Durante os dias 24 a 27 de Julho, centenas de jovens comunicadores, profissionais da área ou interessados no tema, est...

subs

Liturgia Diária/ Santo do Dia

Últimos Vídeos Postados

Capelinha Virtual

Carolina
Um vela de agradecimento pelo amor e paz que Deus derramou até os dias de hoje sobre minha vida e de meu marido! Pela nossa família! Deus seja louvado! Maria, minha Mãe amada, passa na frente! (v...
Sexta, 27 Setembro 2013
RSS Liturgia e Santo do Dia

Ouça Agora 

Web Radio

As melhores músicas católicas e
programas religiosos para você deseja estar sintonizado no amor de Deus.

CLIQUE AQUI PARA OUVIR>>
2342

Visitar

Capela
Virtual

Coloque o seu pedido de oração e acenda sua vela de 7 dias virtualmente.

ACENDER UMA VELINHA >>

Artigos

Dom Dino

Leia todos os artigos publicados!

LEIA AGORA >>

Deselvolvido e atualizado pela PASCOM - Diocese de Caruaru.